Vida Abundante

Ministração: Ap. Levi Oliveira
Texto Base: I JOÃO 3: 11-24


É comprovado, que todos os dias o homem é bombardeado e levado a crer que sozinho, na força do seu braço, pode resolver suas demandas, o que faz com que confundamos o que é vida abundante, com uma vida medíocre.

Aquele vazio que temos dentro de nós e que tentamos preencher através da família, do trabalho, de bens materiais, absorvem nossas energias e nos desviam do propósito. Nada pode produzir em nós uma alegria permanente, como a que Jesus prometeu em Jo. 10:10 b.  Ele deseja entrar em todas as áreas de nossas vidas e a figura abundante de Deus, se compara a fontes que jorram do nosso interior e são plantadas por Deus em sua maravilhosa misericórdia.

Fontes são coisas que atraem, que causam admiração, são desejadas. Quando bebemos águas de uma fonte cristalina, é que diferenciamos da água comum.

Quanto mais nos dedicarmos ao outro, (nosso irmão) mais essa fonte vai jorrar de dentro de nós, pois o caminho dessa fonte é Deus e Deus é amor. O homem natural, tem a sua vida voltada para si e tudo a sua volta se torna expressão de consumo, de satisfação pessoal, de receber bênçãos e muitas vezes distorcem a verdade, até que venhamos a descobrir o quanto somos amados por Jesus. O homem que encontra Jesus, encontra um tesouro e se torna disposto a se desfazer de qualquer coisa para desfrutar do tesouro que recebemos de graça: o amor de Jesus.

O Senhor também nos fala sobre amar o outro e muitas vezes perdemos a oportunidade de expressarmos este amor, estando junto, vivenciando experiências, trocando ideias, ajudando, conversando, investindo nosso tempo para que possamos gerar marcas que se refletirão como expressões de amor, coisas simples do dia a dia, são ligadas à atitudes que tomamos e ainda que nos cause sacrifícios, gera um prazer porque é uma entrega, é renúncia, é dedicação, expressa amor e é conhecida como VIDA ABUNDANTE. Geralmente começamos expressando amor aos que estão mais perto, nossa família, quando podemos nos dedicar pessoalmente pois Jesus diz em At 20:35 : “Há maior felicidade em dar do que em receber”.

Este é o verdadeiro sentido da vida, pois não fomos chamados para viver para nós mesmos e sim para nos doarmos, deixarmos legados, marcas na vida de outras pessoas, ter vida com propósito, viver para doar e servir.

Seremos reconhecidos como discípulos de Jesus quando nos amarmos uns aos outros, como diz Paulo em I Co 13, e especialmente quando se refere em I Co13:13. Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor. Mas, se não amamos, então odiamos e o significado de odiar é o mesmo de matar, então nos tornamos assassinos e estaremos fora do reino de Deus.

De quatro princípios de Deus não podemos abrir mão:

1) Abster-se de relações sexuais ilícitas (fora do casamento)
2) Não se envolver com nenhum tipo de idolatria (não são somente imagens)
3) Comer carne de animal sufocado (fica nele o sangue)
4) Abster-se do crime de assassinato (sujar suas mãos de sangue)

A igreja foi limpa para viver o amor, que não sejamos como o Mar Morto que só recebe e não dá nada a ninguém, por isso, não tem vida mas, há uma profecia sobre o Mar Morto para o dia em que o Senhor voltar: O Mar receberá do Rio de Deus e terá vida e vida em abundância.

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.