Sensibilidade – Amor prático para a conquista de uma cidade

Ministração: Pr. Lourival Filho
Texto Base: João 3:16


João 3:16 – “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Há uma necessidade de sermos sensíveis a fim de que haja avivamento. O primeiro item para que isto aconteça é:

I. Amor – Lendo o texto acima somos desafiados a amar, não no automático, mas numa decisão de tornar um estilo de vida. “Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo”. Tg 5.16 Ao lermos as Escrituras descobrimos que “Deus é amor”, então Ele pode derramar amor nos nossos corações, logo eu consigo amar. Mas a quem eu devo amar? “Não! Não é esse o jejum que eu quero. Eu quero que soltem aqueles que foram presos injustamente, que tirem de cima deles o peso que os faz sofrer,que ponham em liberdade os que estão sendo oprimidos,que acabem com todo tipo de escravidão. O jejum que me agrada é que vocês repartam a sua comida com os famintos,que recebam em casa os pobres que estão desabrigados,que deem roupas aos que não têm e que nunca deixem de socorrer os seus parentes”. Isaías 58.6,7 (NTLH)

  1. Aos pobres, órfãos e viúvas – No automático perdemos a sensibilidade de amar e, muitas vezes, pensamos que isto é uma prática somente para os que possuem cargos na igreja. No entanto D’us derramou este amor no coração de todo aquele que se entregou a Ele. A prática da visita ao irmão da Célula que esteja com necessidade aviva tanto o que dá assim como ao que recebe. É tempo de o Espírito Santo nos sensibilizar para a prática do amor.
  2. A prática da oração pelos presidiários -“Lembrem-se dos que estão na prisão, como se aprisionados com eles; dos que estão sendo maltratados, como se fossem vocês mesmos que o estivessem sofrendo no corpo”. Hb 13:3
  3. Pelos estrangeiros ou emigrantes -“Pelo que amareis o estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do Egito”. Dt 10.19
    A unção dobrada que se deve pedir ao Senhor é para vencermos dificuldades reais que nos impedem de vivermos o amor de forma prática, em favor das crianças e adultos que estão morrendo na cracolândia ou em situação de perigo.
  4. Os doentes – “Vocês não tratam as fracas, não curam as doentes, não fazem curativos nas machucadas, não vão buscar as que se desviam, nem procuram as que se perdem”. Ez 34.4 (NTLH) “Ao ver as multidões, Jesus sentiu grande compaixão pelas pessoas, pois que estavam aflitas e desamparadas como ovelhas que não têm pastor”. Mt 9.36 “O generoso sempre prosperará; quem oferece ajuda ao necessitado, conforto receberá”. Pv 11.25
    Se eu não colocar o nome das pessoas que conheço e que estão doentes, aflitas na minha pauta (lista de oração e visita) as religiões o farão. Vamos encher o céu com uma multidão!

II. Por que devemos amar?

  1. Amar é um mandamento divino – “Tenham misericórdia dos outros, assim como o Pai de vocês tem misericórdia de vocês”. Lc 6.36
  2. É uma Realidade – Sempre que puder, ajude os necessitados. Pv 3.27
  3. Devemos ser como Jesus – “E foram até Jesus grandes multidões levando coxos, aleijados, cegos, mudos e muitos outros doentes, que eram colocados aos seus pés. E ele curou todos”. Mt 15.30.
  4. A nossa fé consiste em obras – Meus irmãos, que adianta alguém dizer que tem fé se ela não vier acompanhada de ações? Será que essa fé pode salvá-lo? … Portanto, assim como o corpo sem o espírito está morto, assim também a fé sem ações está morta. Tg 2.14,26

III. O que pode impedir das pessoas amarem (Medo)

  1. De novas decepções
  2. De pegarem doenças – Sl 38.6-8 – Não tenhas medo. É no meio da fragilidade que entendemos as fragilidades de outras pessoas.
  3. Do que os outros possam pensar a meu respeito – “Os sãos não necessitam de médico, mas sim, os doentes”. ( Mt 9.12) Não crie barreiras em fazer uso do amor de D’us colocado em seu coração.
  4. De que o problema seja grande demais para mim. “Porque para Deus nada é impossível”. Lc 1.37 Temos que ter consciência: “Pedro, porém, lhe disse: Não possuo nem prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou: em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, anda” ! Devemos estar dispostos a sermos sensíveis e praticar o amor, pois o Senhor é o Deus das causas impossíveis!
  5. De não ser reconhecido – “Nem buscamos reconhecimento humano, quer de vocês quer de outros”. 1 Tessalonicenses 2:6

 

Ser ponte para o discipulado – A ajuda prática serve como ponte para ganharmos vidas para Jesus.
Se formos sensíveis às necessidades do próximo e praticarmos o amor estaremos deixando uma herança de vida, um legado de vida. Mt 18.15
Quantos querem estar sensíveis ao amor de Deus?

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado.